Séries

Vikings S05E18 – Baldur

Autor(a): Bruno Birth | 18 de janeiro de 2019 | 19:15

Estamos na reta final da temporada 5 de Vikings e no episódio 18 fomos forçados a relembrar intensos momentos da saga dos companheiros de Ragnar Lothbrok. Neste episódio também pudemos começar a enxergar ligeiramente o possível fim de alguns personagens, o que nos possibilita imaginar que peso tais despedidas podem significar na próxima temporada que, segundo o History Channel, será a última da série. Mas pra que tanta conversa fiada, não? Vamos logo ao episódio!

O casamento de Bjorn e Gunnhild.

Bjorn e Gunnhild oficializaram sua união em um matrimônio cheio de rituais. Contudo, se havia alguém na festa que não estava nenhum pouco contente com isso era o rei Harald. Nós já sabemos que a aliança entre Harald e Bjorn é tão frágil quanto um lago congelado mas os noivos fizeram questão de abandonar a cordialidade e cutucar a ferida de Harald de modo inesperado e, ao meu ver, desnecessário. É curioso ver Bjorn falar “você jamais será o rei da Noruega” quando se pensa no rei Harald da história real, de fato o homem que se tornou o grande rei da Noruega. Vamos ver como a série tratará disso.

Ivar tirano.

Nós já imaginávamos o que aconteceria com a pobre Thora na ausência de Hvitserk, não? O que eu achei estranho foi a rapidez em que as coisas aconteceram. A imagem de Ivar foi maculada, Thora foi descoberta e réu confessa, bem como a família da amante de Hvitserk (ao que me parece) foi executada. Tudo isso aconteceu de supetão, sem muitas explicações. Isso me levou a questionar se só não foi mais um dos desdobramentos que os roteiristas criam com o intuito principal de apenas chocar a audiência. Se foi isso foi fraco pois absolutamente nada sabíamos de Thora, uma vez que não houve desenvolvimento da personagem.

Floki abalado.

Seria o ser humano violento, belicoso por essência? A violência faz parte da natureza humana? Se essas perguntas tiverem respostas positivas então o que isso diz da humanidade? Seria o existencialismo algo tão verdadeiro como imaginamos? Não quero responder absolutamente nada, só estou expressando os questionamentos que a saga de Floki e seu assentamento na Islândia (bem ou mal desenvolvidos) nos quiseram mostrar desde o início. Floki está no limite da convicção e da loucura. Para mim, continua sendo um grande personagem da série e estou curioso para saber como vão guia-lo a partir de agora.

O retorno de Lagertha.

Olha quem está de volta! Lagertha enfim reapareceu, em uma cena que já posso afirmar: uma das mais incríveis de toda a temporada. É sempre bom relembrar Ragnar Lothbrok, contudo Lagertha viajou no tempo para o momento mais triste da história da maior lenda viking, a morte do rei, do homem que abriu o caminho dos nórdicos em direção ao oeste. Apesar de não ter presenciado os últimos momentos de Ragnar, considero a visão de Lagertha uma abordagem bem poética da série pois Lagertha jamais esqueceu Ragnar, a importância de Ragnar em sua vida. A dama de escudos parece quebrada, não é mais a mesma. Talvez ela esteja sentido a falta de Ragnar como nunca antes sentiu.

Os novos rumos de Hvitserk.

Seja honesto comigo. Você lembrou de Tyrion Lannister nesse episódio, certo? Ok, podemos seguir em frente. Esse tal ataque a Kattegat a finalizar a temporada acabou de ganhar mais tempero nesse episódio. Hvitserk finalmente parece estar tomando posição de destaque. Destruição de larga escala está a caminho. Só posso fazer uma coisa, amigos: esfregar as mãos.

Ubbe! Ubbe! Ubbe!

Na fronteira de Wessex, Ubbe se depara com sua fama como um Lothbrok e com os três reis que desejam atacar a Inglaterra. A diplomacia fez dois dos reis desistirem da matança enquanto um persiste na violência. A confiança de Ubbe em desafiar o rei Frodo para um combate foi confrontada pela satisfação do rei Frodo em aceitar o desafio. Me perguntei se alguma surpresa está a caminho, afinal ninguém é imortal.

Ivar e sua maldição.

Baldur, o “filho” de Ivar, nasceu com um deformidade que não nos foi mostrada. A parteira disse que o bebê não poderia mamar, o que me fez pensar que o bebê não tem boca; mas não dá pra afirmar com certeza. O fato é que Ivar, apesar da convicção de Freidys em dizer que o bebê é divino, decidiu descartar o filho. Curioso pois foi exatamente o que Ragnar teria feito com o desossado se Aslaug, sua mãe, não tivesse interferido, se lembra?
O que eu apostaria? Que alguém vai pegar o bebê abandonado para criar.
Semana que vem tem mais, companheiros de hidromel. Faltam 2 episódios para o fim da temporada.

Bruno Birth

Bruno Birth

E aí, beleza? Sou engenheiro pesquisador e adepto inveterado da ciência, um fã fissurado de fantasia medieval, um amante informal de antropologia, um admirador da sétima arte. Sou um marinheiro do infinito mar do conhecimento e minha missão é, por meio de meus artigos, trazer sempre algo interessante pro seu dia-a-dia, caro leitor do “Sem Cultura”. Instagram: bruno_birth Twitter: @BirthBruno


Deixe o seu comentário!

Pular para a barra de ferramentas